Especial Resenhas Fantásticas – Eriana

” – Porque as coisas têm de ser assim? – ela, sem forças, deixou que a foice caisse no chão, olhando desconsoladamente para céu notunro além da sacada. Porque, Gwyanna?
Mas não houve resposta, não desta vez.”  – Eriana, Filha da Morte e Vida

Após um dos lançamentos mais divertidos do ano, na minha humilde opinião, me vi com um exemplar de Eriana em mãos e as palavras “publicitárias” do seu autor, Marcelo Paschoalin, ainda em minha mente. Digo publicitárias não em um sentido negativo, mas, acredito que mesmo o mais cético, após uma conversa com o autor, também se sentira tentado a ler esse pocket book, lançado pela editora Literata, no final do mês de Julho. Prometia o autor, em suas parcas 134 páginas, mais uma aventura excitante no mesmo universo de A Última Dama de Fogo e, curioso como sou, acabei por encostar a minha leitura atual para dar preferência a essa pequena promessa que, devo dizer, não decepcionou.

Para todos aqueles acostumados com o estilo narrativo do autor, o livro é realmente um reencontro com um mundo de deuses e homens, ou no caso mulheres, onde praticamente tudo é possível. Para aqueles que ainda não conhecem as obras do autor, Eriana, filha da morte e vida, é uma ótima oportunidade para tomar contato com o estilo narrativo complexo e tão próprio do Marcelo.

Neste novo livro, ele nos brinda com uma aventura da sacerdotisa Eriana, devota da Deusa Gwyanna,  uma personagem misteriosa ( fico imaginando se esse mistério sobre a personagem é um gancho para futuros livros) que vive em uma noite uma história que testa sua fé na deusa, e acima de tudo em si mesma.

É difícil imaginar como em um livro tão diminuto possa trazer amizade, sacrifício, traição e tantas outras situações, mas, em Eriana, você encontrará isso e muito mais. Em uma comparação livre, chego até a dizer que me lembrou os filmes do Indiana Jones, onde o personagem passa por vários perigos em um só dia e no final ainda se dá bem e nos deixando sempre com a duvida de como e onde será sua próxima aventura.

Espero que essa história seja apenas a primeira de muitas com a sacerdotisa e que, com o tempo, o autor vá nos revelando as origens misteriosas dessa personagem e cada vez mais lugares de seu universo.
Bom, fico por aqui (antes que a resenha fique maior que o livro rsrsrs).

Abraços, Will.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s