Especial Adriano Siqueira – Parte 3

Olá!

Dando sequência a este especial, o autor de Adorável Noite, Adriano Siqueira, que já nos contou aqui nesta Arena  sobre a História dos Vampiros no decorrer das décadas e nos ensinou como atacar e combater os Vampiros de Energia , vem agora nos mostrar que para cada lenda de um Vampiro também existe um caçador.  Com armas poderosas e muito treinamento, esses caçadores enchem seus corações de coragem e saem noite adentro com a esperança de, pouco a pouco, exterminarem a raça de nossos amigos que bebem sangue.

Agora com vocês, mais um texto de Adriano Siqueira…

E como ele mesmo diria, que tenham uma Adorável Noite…

Nathalia F.

Combatendo os Lendários Vampiros

Por Adriano Siqueira

As lendas de vampiros existem no mundo todo. Cada qual com sua própria forma de exterminá-los. A água corrente os destrói, espinhos os ferem, a luz ultravioleta também é mortal.

Dos filmes que já assisti, “Blade” é o que mais apresenta tecnologias para matar vampiros. No filme “Os Garotos perdidos”, as armas de água benta feitas com revólver d’água foram uma engenhosidade. A banheira cheia de água benta e alho foi uma ideia bem criativa. Gostei do filme “Vampiros”, de John Carpenter, pela maneira como ele usa uma besta para arrastar os monstros para a luz do dia. Torturante é a cena de “Entrevista com o Vampiro” vendo Claudia e sua madrasta sendo queimadas no poço pela luz do Sol. Arrancar o coração também funciona. Assim mostrou o filme “A rainha dos Condenados”. Aliás, nessa cena o coração arrancado fica batendo (coração de vampiro bate???). Em um filme curioso que vi, “O banquete com o Vampiro”, a criatura é imune a tudo isso (dá pra acreditar?). O danado do morcegão foi esperto e colocou seu coração em um filme velho. Só destruindo o filme para ele morrer. Batman já é mais cruel. Na maioria dos gibis que li, o Mascarado gosta de cortar as cabeças dos vampiros.

Na maioria dos filmes vampirescos, a cruz simboliza a fé em Cristo, a fé no salvador e também a fé em derrotar a criatura noturna. Foi através desta fé que Peter Vincent se deu bem enfrentando os sanguessugas marcando a testa de um deles. Peter Cushing, que fez o papel de Van Helsing nos anos 1960, também teve sua carreira carregada de cruzes.

Além das diversas armas de combate, uma forma de proteção é nunca convidar um vampiro para entrar em sua casa. Há uma lei metafísica (entenda-se Karma) que torna impossível para ele entrar na residência de um humano sem ser convidado. O Karma parece afetar os notívagos nestes casos. Os fatos são relacionados devido à crença de que os Lobisomens também não podem invadir as casas por serem criaturas sobrenaturais. Seu Karma vem de famílias (como uma maldição hereditária). Assim são as lendas, até aqui no Brasil. Muitas casas no interior de São Paulo possuem arranhões nas portas. Por este motivo acredito que os vampiros não possam entrar, por também serem criaturas sobrenaturais. Os fantasmas, no entanto, geralmente são moradores da casa. Por isso eles não precisam ser convidados para assustar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s