Bestiário do Arena I

Além dos limites do tempo e do espaço, além do limite das palavras, eles sobreviveram aos testes do tempo. Ferozes, indomáveis, mágicos. A maioria só os conhece por mitos, histórias de fantasia, por sonhos loucos, mas nós os conhecemos mais, ou melhor, ela os conhece. Agora, a convite do Gladis, ela está aqui. Ela, a mulher que venceu seus medos – e os medos dos outros – buscou nos cantos mais longínquos e esquecidos dos mundos fantásticos as criaturas mais incríveis que já viveram e as trouxe para um único lugar, para O único lugar… Preparem-se para conhecê-los, e para conhecê-la no…

Perdoe-me pela intromissão, ilustres leitores, mas esse pessoal do Arena tem o péssimo habito de usar palavras demais. Bom, já que estou interrompendo mesmo, melhor lhes dizer que vim para ficar. Venham, eu lhes permito se aproximarem, mas cuidado, não cheguem perto das jaulas, e nem pensem em alimentar essas criaturas pois aqui, até o mais dócil dos animais esconde algum tipo de artimanha, e o próximo jantar deles pode ser um de vocês. Ah sim caso não tenham notado, devo lhes dizer que meu humor não é tão agradável quanto o daquele viajante, ou será peregrino,todo cheio de graça que não tem ocupações e resolveu vagar por ai, enquanto outros trabalham de verdade, aliás, me pergunto por que a diretoria desta Arena, permitiu que ele se apresentasse antes de mim…

Enfim, estou aqui a pedido de um grande guerreiro e amigo meu que vocês conhecem como Gladis. Ele ofereceu a mim e aos meus bebes um espaço nesta Arena desde que eu, como a grande Domadora que sou, me prestasse a lhes apresentar os seres fantásticos que me acompanham, então:

Apaguem as luzes e deixem que, na escuridão da noite, o único brilho que os oriente seja o brilho desta ave pois ela simboliza os bons começos e, assim como os dela, desejo que este nosso começo de amizade brilhe como as chamas da FENIX.

Muitos já falaram sobre a FENIX, e muitos a descreveram com maestria…
Em “A Princesa da Babilónia” de Voltaire, a fabulosa ave é a protagonista:

Era do talhe de uma águia, mas os seus olhos eram tão suaves e ternos quanto os da águia são altivos e ameaçadores. Seu bico era cor-de-rosa e parecia ter algo da linda boca de Formosante. Seu pescoço reunia todas as cores do arco-íris, porém mais vivas e brilhantes. Em nuanças infinitas, brilhava-lhe o ouro na plumagem. Seus pés pareciam uma mescla de prata e púrpura; e a cauda dos belos pássaros que atrelaram depois ao carro de Juno não tinham comparação com a sua.”

E Farid al-Din Attar, um poeta Persa,no seu livro “A Conferência dos Pássaros” também a descreve com perfeição:

“Na Índia vive um pássaro que é único: a encantadora fênix tem um bico extraordinariamente longo e muito duro, perfurado com uma centena de orifícios, como uma flauta. Não tem fêmea, vive isolada e seu reinado é absoluto. Cada abertura em seu bico produz um som diferente, e cada um desses sons revela um segredo particular, sutil e profundo. Quando ela faz ouvir essas notas plangentes, os pássaros e os peixes agitam-se, as bestas mais ferozes entram em êxtase; depois todos silenciam.”

 

Ser altivo não?

Com toda certeza ja perceberam que a Fenix não é um passaro comum. E muito de sua lenda deve-se a idéia não confirmada de que sua penas possuem atributos mágicos.Essa idéia leva a maioria dos seres a cobiça-las, muito embora raros são os que conseguem as encontrar.

Um pássaro nobre sem duvida,  que aparece constantemente nas histórias fantásticas…
Possuindo tantas versões de como e porque surgiu, que sua origem ja quase não pode ser encontrada. O mais próximo que chegamos são os relatos dos gregos antigos, que também não conheciam muito sobre o animal, esses relatos que vocês chamam de mitologia dizem por exemplo que a Fênix vivia exatamente quinhentos anos, outros acreditavam que seu ciclo de vida era de 97.200 anos, além disso dizem que a ave possui grande força e até mesmo sua carne pode dar ao mortal que a ingerir a tão almejada imortalidade.

Vocês querem saber como a capturei? Tenho que lhes dizer que não me agrada o termo “capturar”, porém isso é irrelevante agora, só o que precisam saber  é que não vai ser tão fácil assim descobrir os meus segredos. Quem sabe em um post futuro eu revele alguns.

Essa bela espécime é um de meus bichinhos favoritos, suas penas  tem um brilho inigualável, e as cores, bom, isso depende de quem a vê, pois  aqueles que tiveram a honra de ve-la a descreveram de forma singular. Alguns disseram que o mais impressionante era tela ouvido cantar, porém o mais impressionante mesmo é quando uma Fênix se transforma em cinzas, para em seguida renascer delas, virando assim a representação da imortalidade.E ainda diziam que se conseguisse pegar um punhado de suas cinzas, era possível ressuscitar alguém já morto.

Essa é a breve história do pássaro de fogo, do pássaro que renasce das cinzas…

Agora, como Domadora, e profunda conhecedora desses fantásticos animais que possuo, lhes mostrarei alguns Dados técnicos:

Nível de Extinção: Máximo. Já que a Fênix é um pássaro único.

Quanto tempo Vive: Alguns dizem ser 500 anos, outros dizem que seu ciclo de vida é de 97.200 anos.

Nome Original: Do grego Φοῖνιξ, phoínix

Perigo que Representa: Apesar de seu bico e agarras, não hã registro de que o pássaro de fogo seja agressivo, embora por suas caracteristicas, a ausência de registro pode ser pelo simples fato de nenhuma testemunha ter sobrevivido, seu fator de risco ainda é desconhecido.

Outras Características: Força:Grande, assemelha-se a uma águia.

Onde Pode Ser Encontrado: No momento apenas no bestiário do Arena, porém seu habitat natural será mantida em segredo, para o própria segurança da ave.

Agora peço que me digam, depois do que lhes mostrei, como a Fênix é para vocês…


Anúncios

7 respostas em “Bestiário do Arena I

  1. Oiii!!! Olha, pelo o que eu sei, a unica esta com a Domadora, maaaaas, como você fica num lugar relativamente perto dela na Arena, talvez ela te conte onde ela fica… rs

    áh, brigada ^^

  2. Ah, também quero comentar!!! Eu acho injusto só a domadora ter uma Fênix! Só por isso não vou te apresentar a MINHA criatura mágica! Ela é pequenina, mas uma besta selvagem!!! Mua ha ha ha Tá, um dia vc irá conhecê-la… ela faz parte de uma história que um dia irei publicar! hihihihi

    Quero dizer à domadora que ela faz um belíssimo trabalho! =)

    Beijocas, Nath!!!

  3. Ai Dri, agora eu quero saber o que é a sua criatura!! rsrsrs
    Agora EU acho que não é justo…
    Vou pedir pra Domadora te contar!

    ^^

  4. Pingback: Bestário do Arena II |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s