Resenha: O Rei e o Camaleão

Autor: C. N. David

Editora: Ideias a Granel

Nota: 5,5

Resumo:

Dois contos completamente diferentes são unidos nesta obra, um que se passa em um reino fictício na Idade Média e outro de ficção científica soft com características space-opera.

O primeiro narra a história de um monge atormentado por um passado desconhecido. Ao decorrer da noveleta, ele descobre quem ele realmente é e decide recuperar sua identidade. Essa decisão, entretanto, não é importante somente para satisfazer seus interesses. Retornar à sua vida de antes significará uma nova esperança para o povo de Fangot e também para sua amada.

O segundo trata de um agente de inteligência intergaláctica com uma característica deveras peculiar: ele é um transmorfo, ou seja, pode se transformar temporariamente em outro indivíduo. Por causa disso, recebe as mais cabeludas missões para resolver. Esta não será diferente das outras, entretanto, reservará ainda mais surpresas do que o imaginado. Novos aliados, traidores e muitas batalhas são somente uma pequena prévia daquilo que aguarda o detetive Meg Knox.

O Monge Rei

Pontos Positivos:

  • Leitura rápida.
  • Começa bem interessante, com o desenvolvimento dos pesadelos e a atmosfera repleta de segredos.
  • Bom desenvolvimento do protagonista.
  • Para o público infanto-juvenil, será uma leitura leve, apesar de o tema tratar de um período com características medievais.

Pontos Negativos:

  • Enredo forçado em alguns pontos, como no desfecho da mensagem levada pelo Rei Aura à sua filha. Apesar da ideia por detrás da mensagem ser interessante, termina de maneira decepcionante.
  • O autor oscila na maneira como constrói os diálogos. Algumas vezes utiliza uma linguagem formal, em segunda pessoa – que seria o esperado para a época. Outras, utiliza expressões e sentenças simples demais – que dificilmente seria usado por membros da nobreza.
  • Uso exagerado de exclamações no texto.

O Camaleão

Pontos Positivos:

  • Leitura rápida.
  • O personagem principal tem um jeito informal e descontraído, que atrai o leitor.
  • Ótimo desenvolvimento e explicação sobre os seres transmorfos, como funciona e o tipo de esforço/medidas necessárias para conseguir se transformar.
  • Ágil, tem aventuras (ou confusões) acontecendo o tempo todo. Mal temos tempo de respirar.

Pontos Negativos:

  • O vilão final é decepcionante. Desenvolvido pouco demais para ter algum tipo de impacto quando descobrimos sua real identidade.
  • Final corrido, parece que o autor possuía algum tipo de limite de caracteres ou páginas. O desfecho da estória e dos personagens precisava ser narrado com mais detalhes. Faltou cuidado com a conclusão final.
  • Às vezes, por causa do ritmo acelerado, torna-se um pouco confuso e difícil de acompanhar.
  • Uso exagerado de exclamações no texto.

Opinião:

É um livro de leitura rápida, mas não existe nada de surpreendente ou inovador. Os enredos são um pouco óbvios e quando o autor procura inventar algo de surpreendente, acaba parecendo mal desenvolvido (como foi o caso do vilão na noveleta O Camaleão).

Os protagonistas são os maiores atrativos das noveletas. Possuem certa profundidade, personalidades cativantes e não decepcionam. Há certo estereotipismo na maneira como Petrus é descrito em O Monge Rei (como líder amado e quase-perfeito),mas nada que prejudique o desenvolvimento da estória como um todo.

Para um leitor juvenil interessado explicitamente em se divertir, sem analisar minuciosamente cada detalhe, é um bom livro.

Link do livro no skoob: http://www.skoob.com.br/livro/19367

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s