Livros, Fantasia e Mercado Editorial

Uma coisa que se ouve muito, seja em palestras, em oficinas, em cursos, ou qualquer outro evento que tenha como público-alvo escritores, pseudo escritores e amantes da literatura, é a importância das tendências do mercado.

Essas assim chamadas “tendências” nada mais são do que os movimentos do mercado em relação ao que está vendendo mais. Vamos exemplificar: Se uma coisa faz muito sucesso, essa coisa começa a ter um maior investimento, e assim, começa a ter mais divulgação e acaba se tornando uma epidemia, ou tendência. Isso geralmente acontece (infelizmente) quando um livro, ou filme “estoura” no exterior. Casos simples de serem identificados são os movimentos de fantasia – em grande parte inspirados pela trilogia SdA e pela saga H.P. – e, mais recentemente, dos vampiros – com a saga Crepúsculo.

Até ai, não existe nada de errado, o mercado existe justamente para conseguir lucros, mas a coisa complica um pouco quando, não só os editores, produtores e afins se preocupam com isso, mas os autores, escritores e, novamente, afins, começam a produzir suas obras única e exclusivamente para o mercado em crescimento. Novamente podemos pegar a febre vampiresca. Nunca se viu tantos livros, filmes e séries sobre vampiros como se vê agora, o que, se pelo lado financeiro da coisa é positivo, tem também negativo ao se verificar a qualidade de alguns trabalhos que estão por ai.

caverna_do_dragao

Todo esse “movimento”, por mais natural, positivo ou negativo, me leva a pensar nos novos autores, ou candidatos a autores, que enfrentam agora, não só a barreira da primeira publicação, mas a barreira de se enquadrar no que as editoras querem publicar, ou seja, na tendência do mercado.

Eu digo tudo isso porque vi hoje uma pequena matéria na Folha de São Paulo que me fez pensar no assunto. Desde SdA, Harry Potter e Crônicas de Nárnia, o mercado, não só o nacional, entrou em franca ascensão no que se refere a livros, HQ’s, desenhos animados, etc, e isso causou uma natural, porem não bem-vinda, repetição. Acontece que, desde então, uma grande parte dos escritores nacionais voltou-se para a fantasia, mesmo sem ter muita experiência na área ou sequer conhecimento do tema, o que gerou uma verdadeira legião de anões, elfos, e heróis, muitas vezes inspirados apenas em conceitos de RPG que, em geral, são mal dominados ou mal interpretados pelos escritores.

Ai que vem a grande pegadinha! Qualquer um que pesquisar o tema fantasia, mesmo que seja nas “wikipédias” da vida, por mais de cinco minutos, verá que há muito mais sobre o tema do que seres míticos e magia. Não descreverei as possibilidades dele, pois, isso é um post e não um artigo acadêmico(em relação ao tamanho e as ramificações possíveis), mas, darei o exemplo que me fez pensar nisso e que, acredito, seja o melhor caminho para os jovens escritores e, por que não, para os velhos também, no sentido de renovar e reciclar a literatura fantástica nacional, mantendo-a sempre viva e atual.

A editora Leya está lançando este mês, ou pelo menos essa é a previsão, quatro títulos fantásticos ligados a literatura clássica nacional. São eles : “Dom Casmurro e os Discos Voadores”, “Escrava Isaura e o Vampiro”, “Senhora, A Bruxa” e, o Alienista – Caçador de Mutantes”. Todos eles com grandes doses de elementos fantásticos e ainda assim, todos ligados a literatura clássica do Brasil, mantendo-se ao mesmo tempo originais e “velhos conhecidos” dos leitores. Essa tendência, é claro, nasceu no exterior, com o sucesso do livro  “Orgulho e Preconceito e Zumbis” e, salvo engano, chegou no Brasil com “Memórias Desmortas de Brás Cubas” da Tarja Editorial e que, ouvi dizer, além de ser muito bom, mostra que a literatura de fantasia pode ser trabalhada fora do mundo “Dungeons & Dragons

O que fica é a esperança de que cada vez mais escritores descubram as múltiplas potencialidades de seus respectivos temas e as desenvolvam, não caindo nesse ciclo vicioso e repetitivo de seguir cegamente o mercado e se lembrando que, acima do dinheiro, pelo menos para nós que apreciamos a literatura pelo que é e não pelo que gera, é a qualidade!

Essa é uma luta de todos, escritores, editores, leitores e, enfim, gladiadores!

Avante Gladiadores!

E Boa Luta!

Will.

P.S. Para quem quiser saber mais, o link da reportagem da Folha é:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/796806-zumbis-mutantes-vampiros-e-bruxas-atacam-classicos-da-literatura-brasileira.shtml

Anúncios

4 respostas em “Livros, Fantasia e Mercado Editorial

  1. gostei do post, porem achei estranho o final, já que voce criticou os ciclos viciosos e os titulos citados no final nao passam de mais uma vez uma imitaçao de uma onda do exterior nada original.

  2. Na verdade, a intenção ao citar esses títulos era exemplificar que sempre se pode achar coisas novas dentro dos temas classicos, ou fantásticos, ou ambos, e sugerir inovações, e não necessariamente cópias. Sinto que isso não tenha ficado claro.

  3. Will, adorei a matéria. Acho que os novos escritores devem dar asas a sua imaginação e criar contos fantásticos sem seguir a tendencia, ou melhor o modismo, que parece uma febre sem cura.
    Eu sinceramente sinto falta de ler um bom livro com criaturas misticas que possam estar no espaço tridimensional como no conto The Mist de S. King, ou até mesmo de ficar com medo de ir no banheiro, achando que Cradock do livro Estrada da Noite de Joe Hill vai estar sentado na minha cozinha.
    Há mercado para todo estilo de escrita e para todo tipo de imaginação. O que diferencia são as pesquisas que o escritor faz e a empatia que ele cria entre personagem e leitor.
    Os exemplos que você citou são bem interessantes. beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s